Category Archives: Sem categoria nenhuma

Show da virada na gaveta de cuecas

E mais um natal se aproxima, repleto dos velhos trocadilhos por um mundo melhor. A minha gaveta de cuecas, como sabemos, é um lugar onde a família vem em primeiro lugar. Ou famílias, no caso do seu mais ilustre morador, o grande ator Chumbinho. Na foto, um animado show de música e dança, direcionado aos […]

O menino que não conhecia o Loxas

Loxas. Em língua farsi arcaica, significa “o ser iluminado que botou nas suas coxas”. Conhecido através dos milênios, de geração em geração, desde o mítico líder tribal Loxas al-Akhbar, da Mesopotâmia e terrenos alagados da vizinhança. Nenhum parentesco com a igualmente famosa rainha viking Sun-da (“o sol da minha vida que botou na sua bunda”). […]

Adamastor e o Gafagnoto

Pouca gente sabe, hoje confesso pra vocês: no século XVII, fundei uma ordem secreta dedicada aos prazeres do tato – OS PUGNETTI. Pugna, sei que não precisava explicar pois meus jovens leitores são todos muito cultos, significa “Luta”. Então a Ordem lutava pela justiça com as próprias mãos, suadas e peludas, incansavelmente, diuturnamente, todas as […]

O primeiro ano

É verdade, tudo começou aqui, há um ano mais um dia. Lembro-me como se fosse ontem, eu, Adamastor Goldman, embriagado pelas memórias, enternecido pelo uísque, embasbacado pelo ronronar dos dorsos nus das minhas amantes espalhadas pela cama. E pensei: tanta poesia merece ser eternizada. Primeiro, em imagens – e, para isso, câmera digital. Depois, em […]

O Homem e a Mulher segundo um ET

Saudações, amigos e amigas extra-terrestres deste blog. A imagem acima não tem relação alguma com os meus animados carnavais em São Gabriel da Palha no Espírito Santo. Nada disso, essa putaria é coisa séria: está em duas placas de metal, enviadas ao espaço profundo a bordo das sondas Pioneer 10 e 11, respectivamente nos anos […]

Flagrante: é natal em São Paulo

Não será qualquer garoa de verão que irá arrefecer a animação dos paulistanos. Na foto acima, diversos habitantes da metrópole deixam as diferenças, as roupas e os trocadilhos fáceis de lado e confraternizam-se na alagada marginal pinheiros.

Sobre a Chanchada de Natal

Aos hirsutos e hirsutas do blog, não sou de explicar piada, mas cabem alguns créditos: o livro original sobre o qual escrevi esta paródia chama-se “A Christmas Carol” (na tradução brasileira, “Um Conto de Natal”), escrito por Charles Dickens nos anos 40. Digo, nos anos 1840. Vocês podem até não conhecer a história dos fantasmas […]

Uma Chanchada de Natal, de Adamastor Goldman

Era natal. Adamastor Goldman residia em um subúrbio de Londres, naquele longínquo ano de 1999. Morava solitário no sobrado do seu próprio estabelecimento comercial, uma pequena sapataria, e nele trabalhava com auxílio de apenas um igualmente pequeno e humílimo empregado, que atendia pelo nome de Anão Chumbinho (ou “Leady the Midget”, no idioma local). Mr. […]

Todo blogueiro é prepotente (inclusive eu)

Amigos, gosto de Nelson Rodrigues, das mulheres, e de frases lapidares. Serão uma tônica nesta página, daqui por diante, as tais frases lapidares. Não tenho paciência para apresentações, nem acredito em apresentações pessoais que sejam interessantes. Esta coluna não será um diário, nem aqui despejarei sobre vocês a minha miséria ordinária e as minhas pequenezas […]