Monthly Archives: December 2008

Revéillon na gaveta das cuecas

Às amigas e aos amigos que me leram em 2008, a população da gaveta de cuecas de Adamastor Goldman (parcialmente representada na foto acima) deseja um 2009 farto e desnudo. Que todas as tristezas sejam penduradas no cabide ao lado da porta do ano novo, e que possamos penetrá-lo com carinho e dedicação. Boas festas […]

O precipício enevoado

Ora, vejam só. Deve ser coisa do fantasma dos natais passados. Estava eu refletindo sobre a vida, o fim do ano, o espírito natalino e outros assuntos quando se abateu sobre mim a lembrança nítida do filme “Never so Deep”/”Nunca Tão Fundo”, de Gerard Damiano em 1981. Sim, é justamente nesse filme que a singela […]

Reencontro marcado

Um homem se constrói sobre os alicerces sólidos da sua memória. Ainda que inventadas, a poesia de suas lembranças edifica seu caráter, pavimenta suas paixões e orienta seus sonhos de um futuro próspero e lúbrico. Ora, ninguém nasce cínico nem piloso. É uma arte que se aprimora com o tempo e com as calosidades que […]