O menino que não conhecia o Loxas

Que Loxas?

Loxas. Em língua farsi arcaica, significa “o ser iluminado que botou nas suas coxas”. Conhecido através dos milênios, de geração em geração, desde o mítico líder tribal Loxas al-Akhbar, da Mesopotâmia e terrenos alagados da vizinhança. Nenhum parentesco com a igualmente famosa rainha viking Sun-da (“o sol da minha vida que botou na sua bunda”). Mas grafado com “x”, nunca com “ch” (“Lochas” com “ch” significa “o ser analfabeto que não sabe escrever coxas”).

Eu era criança e pensava que todos conheciam o Loxas. Que era assim uma hereditariedade, o Loxas fazia parte do DNA humano. Vejam o Homem de Neanderthal: extinguiu-se porque não conhecia o Loxas. O Homo Sapiens, e possivelmente os golfinhos também, conhece o Loxas e foi essa a diferença que fez com que se saísse vitorioso na seleção natural. Ou vá lá, se você é um adepto do Criacionismo, pode imaginar a serpente perguntar à Eva, entre sorrisos e lingüinhas: “você conhece o Loxas?” E a mulher, depois de confessar total desconhecimento do pecado do Loxas, sofrer a reprimenda terrível do Senhor, sendo expulsa do Paraíso e, portanto, condenada a conhecer o Loxas por toda a eternidade.

Então, eu era criança e pensava que todos conheciam o Loxas. Todos, sem exceção.

Num dia me apareceu na escola outro garoto, um daqueles meio abobados, sabem? Aqueles que, por absoluta ausência de maldade, não estão preparados para uma vida entre seres humanos que conhecem o Loxas. Imaginem o Forrest Gump. Forrest Gump talvez conheça o Loxas. O Loxas deve ter lutado com ele no Vietnã e juntos pescaram camarões na costa da Georgia. Aquele garoto era diferente.

Perguntamos ao menino: “você conhece o Loxas?” E ele, genuinamente curioso: “não, quem é o Loxas?”

Não era a resposta que esperávamos. O normal era responder algo como “é o primo do Sunda, rá”. Era o código informal para que os meninos se reconhecessem, o passe para a entrada no clube da infância que ensinaria, com o tempo, a entrar em muitos outros clubes cruéis e humanos. Os clubes dos que conhecem o Loxas.

O menino que não conhecia o Loxas não jogava bola com a gente. Nem andava de bicicleta. As meninas sequer sabiam o seu nome. Não era bom aluno, também nisso não se destacava. Ninguém sabia da sua vida. Onde morava. Quem eram seus pais. Se tinha irmãos e irmãs. Nada. Chegava sozinho e sozinho pegava o ônibus circular da cidade para voltar à sua casa. E sozinho ele ria, e conversava com seus amigos imaginários, nenhum deles, suponho, se chamava Loxas.

Na minha inocência juvenil, acreditei que meninos que não conheciam o Loxas não existiam. Pelo menos, ninguém além daquele menino em particular. Eu estava enganado. Apesar de raros, eles existem em número suficiente para pontuar em vários episódios da vida de um sujeito comum, como eu, que conhece o Loxas.

Enquanto sujeito comum, recheado de ótimos defeitos e péssimas qualidades, aprendi que os meninos que não conhecem Loxas não são más pessoas. Eles crescem, viram homens que não conhecem o Loxas, se casam com mulheres que não conhecem o Loxas e tem pequeninos bebês que nunca saberão quem é o Loxas. Enfim, é possível confiar em seus caráteres. Mas é absolutamente necessário desconfiar de suas capacidades em lidar com algumas das questões mais triviais da vida. Como alguém que não conhece Loxas é capaz de gerenciar um projeto importante relacionado a uma grande multinacional com um cronograma exigente, uma equipe numerosa e problemática e um orçamento estourado de milhões de dólares?

Amigos, se o indivíduo não conheceu o Loxas na infância, não será na vida adulta que os dois se conhecerão numa festa de bacanas, regada a prossecos importados e uísques doze anos. Vocês imaginam alguém, numa festa dessas, que não conhece o Loxas? Ora, muito provavelmente o próprio Loxas é o anfitrião da noite.

Daí que, depois de algumas decepções, passei a aplicar um justo teste psicotécnico quando da admissão de novos funcionários na minha empresa. Ninguém pode se dar ao luxo de ter alguém na equipe que não conhece o Loxas. É assim: depois que a minha graciosa secretária Srta. Sulamita nos deixa a sós na sala, eu e o candidato, dou uma rápida olhada no seu currículo. Vejo que estudou nas melhores escolas e universidades. Vejo que tem mestrado e um curso no exterior. Percebo que anexou uma foto da família no currículo, na praia, a mesa repleta de cocas light, a mulher de maiô, o filho sorrindo com protetor solar esbranquiçado, o shitzu da família à milanesa. Fotografia no currículo, o que me desperta algumas suspeitas. O candidato está sentado, e sorri para mim, não é um sorriso nervoso, é um sorriso repleto de sinceridade assustadora. Então eu respiro fundo e…

- Sr. Mário, o senhor conhece o Loxas?

Comments (14)

  1. Andre Blak wrote::

    Que Mario???? :P

    Monday, October 26, 2009 at 08:33 #
  2. Lia wrote::

    Lindo, isso.

    E concordo. Um sujeito que não conhece o Loxas sempre será um ingênuo.

    Monday, October 26, 2009 at 09:18 #
  3. A Pueril wrote::

    Afinal, quem é Loxa?

    Monday, October 26, 2009 at 13:36 #
  4. Lia, prazer recebê-la neste blog.

    Bom, eu imaginava algumas perguntas sobre a identidade de Loxas, o cantor mascarado, nesta caixa de comentários.

    Mas aqui no particular, minhas esposas e eu discutimos se seria “Loxa” ou “Loxas” o nome desse grande personagem. Elas chegaram a argumentar que “Loxas” é coisa de gente que nasceu em Niterói, que o carioca legítimo fala “Loxa, aquele que botou nas suas coxa”. Sem o “s”.

    Enfim, as minhas esposas que foram criadas no méier garantem: é “Loxa”, sem “s”.

    Monday, October 26, 2009 at 17:07 #
  5. mulherpolvo wrote::

    O loxas eu conheço faz tempo, desde que passei uma temporada em Niterói. Mas me diga: você conhece o Osbra??
    Não?
    É aqueeeeeeeeeeele…
    Que te pegou atrás do box de blindex da Sesosbra! Rá!
    tá bom, foi boba… Mas eu to rindo!!!

    Monday, October 26, 2009 at 18:18 #
  6. Sunda wrote::

    Vilipendiado, maldigo o herege ingrato que me chamou de rainha.
    Eu sou espada, pô!

    Monday, October 26, 2009 at 23:42 #
  7. Nat wrote::

    Eu já disse que vc é fantástico? ;)

    Tuesday, November 3, 2009 at 16:27 #
  8. Andre Blak wrote::

    Fico com uma inveja danada do Adama. O puto só me deixa escrever sobre cinema só pra fazer sucesso com as minas. Todas querem comê-lo, enquanto o cinéfilo aqui continua frequentando as salas de cinema sozinho e chupando dedo. INJUSTIÇA, INDIGNIDADE!

    Wednesday, November 4, 2009 at 09:48 #
  9. Mulherpolvo, boa lembrança. Lembrei de outro clássico, o do Mário Bros. Que Mário Bros? Aquele que te carcou atrás do armáriobros.

    Prezado Sunda, lamento informar, mas seu nome é como Íris ou Adir. Sunda é que nem cu, existe para os dois sexos.

    Nat: obrigado, você também é superfantásticaamiga.

    E Andre, meu jovem, não se desespere, algumas mulheres nesse mundo também gostam do bom cinema europeu, você há de encontrá-las e, eventualmente, detestá-las e amar as que gostam das comédias românticas americanas. Cé la vi. Cé la mur.

    Wednesday, November 4, 2009 at 12:24 #
  10. Andre Blak wrote::

    cé la mer…

    Thursday, November 5, 2009 at 08:57 #
  11. Loxas wrote::

    Me deixem em paz.

    Thursday, November 19, 2009 at 17:35 #
  12. Dunha wrote::

    como pode ainda haver pessoas em pleno ano de 2010 não conhecerem o LOXAS?

    seria o mesmo que ignorar a existencia do Guerra,que mira no seu c… e nao erra!

    Wednesday, February 3, 2010 at 01:11 #
  13. Estou realmente impressionado! De longe se nota que realmente o conhece, mesmo numa distância que não de pra ler. Gostei sinceramente do que li Sr. Adamastor Goldman, e li em voz alta e bom tom. Agradeço por contar a esta gente como é conhecer o loxas, vejo que alguns não o conhecem e como podem sobreviver assim, seria sorte? Ainda que assustado por eles e extremamente satisfeito com o senhor termino agradecendo e o parabenizo, não é qualquer um que possui tamanha perspicacia para tão seleta descrição do Loxas! Parabéns!

    Tuesday, November 27, 2012 at 22:32 #
  14. Loxas Sundará wrote::

    Prazer, meu nome é LOXAS!!!

    Friday, September 27, 2013 at 14:49 #