Miniconto de natal em dez tweets, por Adamastor Goldman

Noel nasceu no seio de uma família muito pobre, no Pólo Norte.

Caminhava milhares de quilômetros todos os dias para freqüentar uma humilde escola primária da Dinamarca.

E um dia no Pólo Norte, como sabemos, pode durar até 6 meses!

Ajudava no sustento da família, vendendo paninhos de pele de urso polar confeccionados com esmero por sua mãezinha querida.

Seu pai fazia biscates como carpinteiro, consertando trenós. Também possuía diploma de adestrador de renas por correspondência.

Mas eram tempos bicudos como gaivotas do ártico.

Havia vezes em que nada havia para se comer no pequeno iglu, senão sardinhas congeladas, subtraídas de ferozes focas-leopardo.

A magreza de Noel era notável. Seus pais temiam que se perdesse em alguma tempestade de neve, que subisse ao céu feito balão meteorológico.

Pois nada nem ninguém impediu Noel de cumprir a sua sina.

Formou-se em direito, estudou num cursinho e passou em oitavo lugar no concurso público para analista judiciário do TRE da Finlândia.

*** FIM ***

Comments (5)

  1. Nat wrote::

    noooooooooossssssssssssssaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!

    tu bebeu…

    Saturday, December 12, 2009 at 10:18 #
  2. Bebi não. Feliz natal :)

    Saturday, December 12, 2009 at 14:51 #
  3. Amadamanthe wrote::

    Genial!

    Sunday, December 13, 2009 at 03:07 #
  4. Abgail Marroné wrote::

    Papai Noel podia ter estudado pouco mais e ser Defensor Publico em Nikity.
    Ah não! Esqueci! Pra isso o papai ou a mãe dele também tinham que pertencer a Nata do Mundo Jurídico.
    Pobre Noel Serventuário.

    Thursday, January 7, 2010 at 12:08 #
  5. floraalma wrote::

    qualquer semelhança seria mera coincidência…
    bjs.
    sua,
    f.a.

    Thursday, January 7, 2010 at 15:34 #